Dia 0 – O início da nossa jornada com a equipe completa

William chegou a Cusco, do Brasil, com escala em Lima, às 6 da manhã. Fomos pegá-lo no aeroporto como a todos os integrantes da jornada. Ele infelizmente teve um percalço e sua mochila, com toda roupa da trilha, não chegou. Ficou em Lima.

A trilha para Machu Picchu iniciaria no dia seguinte e a possibilidade de a mochila chegar antes da trilha era remota. Ele precisava comprar roupa para o Caminho a Machu Picchu!

Deixamos todos os contatos com a companhia aérea e fomos, com todo o grupo, para dois lugares mágicos: Huasao e Tipón.

Huasao se encontra no distrito de Oropesa ao sudeste de Cusco. O governo local teve a grande iniciativa de colocar umas esculturas feitas de resina de personagens da Marvel (Groot) e do Senhor do Anéis (Ents). Essas esculturas foram feitas por um artista local e estão distribuídas ao redor de um lago. As obras parecem que sempre fizeram parte do lugar. A iniciativa é muito empreendedora porque foge do turismo eminentemente histórico de Cusco e oferece outro tipo de atração que complementa qualquer passeio. Esse é um exemplo de empreendedorismo público que poderia ser copiado em outros lugares. Afinal, os turistas já estão na cidade.

Sob a cobertura de um Ent Huasao é mágico.

O parque Humedal de Huasao não é tão grande, tem o tamanho ideal para mostrar o que quer, sua fantasia e magia.

O lago do Humedal de Huasao lembra aquelas paisagens bucólicas das pinturas do Monet.

Aparentemente as esculturas parecem ser de madeira ou de material local mas são de fibra sintética, porém, são tão perfeitas que parecem ter sido geradas pela natureza local.

No final do curto passeio, você encontra o pequeno Groot, como se estivesse te agradecendo pela visita.

Perto de Huasao existem umas ruínas incas dedicadas à água. Tipón é a engenharia feita com poesia para cultuar a água. Para os incas, o líquido era elemento sagrado, purificador e merecia todo o respeito porque sem ele, não haveria alimentos nem vida no império.

É impressionante como os canais de Tipón ainda funcionam. A água fria passa pelos ductos como se fosse sangue irrigando a natureza verde do parque.

 Para chegar a Tipón, alugamos uma Van. O motorista aguardou no local por umas três horas, já que os Amautas ficaram tão empolgados que quiseram percorrer o parque todo, inclusive ver onde iniciava o canal de água, no topo da montanha.

Seguindo o início do canal de Tipón.

A construção de Tipón é parecida com as construções em Machu Picchu. Pedras alinhadas e encaixadas, mas sem muito polimento. O que indicava que não era morada de nobres.

No topo do Intihuatana de Tipón.

Parede maciça das muralhas de Tipón.

 Como é uma atração isolada da cidade de Cusco, Tipón não é tão visitada como deveria. Porém, para todos nós foi um presente extra (não estava no roteiro). Muitos turistas que vão para Cusco, sequer visitam o complexo de águas de Tipón, muito menos o Humedal de Huasao e suas réplicas do que seriam Deuses, se os incas vissem de perto.

Esse dia valeu muito a pena, fizemos um turismo soft, preparatório para iniciar a nossa trilha a Machu Picchu, no dia seguinte.

Chegamos em Cusco e fomos recebidos com chuva. Sempre assim, como se os deuses incas quisessem que nos limpemos antes de entrar no umbigo do universo (era assim que Cusco era conhecido no tempo do império). O William, resignado por não ter sua mochila de trilha, começou a comprar roupa para encarar 5 dias de caminhada.

No hotel, já instalados e prontos para dormir, porque teríamos que acordar às 4 da madrugada, animamos o William para irmos ao aeroporto. Eram 20h e a probabilidade de encontrarmos alguém da companhia era remota, mais remota era a possibilidade de achar a mochila. Mesmo assim, fomos ao aeroporto.

O guichê da companhia estava vazio, aliás, o aeroporto estava prestes a fechar, a cara do William era de tristeza confirmada. Quando já estávamos retornando ao hotel encontramos uma funcionária da empresa aérea que nos levou a uma sala de equipagens e…

Sabe uma sensação de alegria? Olhe a foto.

Lá estava a mochila! Vinda de Lima, intacta, pronta para ser levada para Machu Picchu!

Voltamos para o hotel, a felicidade do William foi plena, era uma boa forma de iniciarmos a nossa tão esperada trilha no dia seguinte.

No próximo post, Rumo a lagoa mais linda dos andes peruanos…

Leave a Reply

Your email address will not be published.

5 × dois =