fbpx

Arquivos do autor: Amauta

Bolsa de Valores de São Paulo, Bovespa.| Foto: Rafael Matsunaga/RafaelMatsunaga/Fotos Públicas O dinheiro é uma ilusão, ou melhor, como diz o professor Yuval Harari no seu livro Sapiens, uma convenção, na qual humanos decidem outorgar valor a papéis, metais, bits ou pedaços de plástico. Na Antiguidade o valor estava intrínseco nas próprias moedas; atualmente, esse valor está na crença de pagamento de quem as carrega. Não há mais lastro em ouro ou outro metal precioso. Se antes se pagavam os salários com sal, atualmente aceitamos sermos pagos com crédito na conta corrente. O Brasil tem um dos sistemas financeiros mais desenvolvidos do mundo, produto de décadas de desequilíbrios financeiros, inflação alta e juros estratosféricos que obrigaram o sistema a procurar alternativas diversas que otimizassem os rendimentos financeiros. Algumas inovações, como o consórcio, por exemplo, foram geradas no sistema financeiro brasileiro, e atualmente são usados mundo afora. Apesar disso, o investidor brasileiro…

Leia mais

Visitar lugares, conhecer pessoas e, principalmente, fazer imersão na cultura é o nosso objetivo. Cruzaremos lagos, nevados, ruínas, rios e principalmente, cada passo que daremos contará uma história. Acompanhe como foi a jornada de nossos participantes CLICANDO AQUI!

Sábado, 31/08, tivemos mais uma edição do nosso, já consagrado curso, Aprendendo a aplicar seu dinheiro em investimentos financeiros. Como sempre o José Guilherme Silva Vieira, deu um show. Agora temos profissionais super preparados para aplicar recursos financeiros de forma inovadora e efetiva. Estamos felizes com os resultados. Até o próximo curso!

Foto: Pixabay Estamos vivendo um momento único no mundo econômico em que a maioria de serviços mais usados “não custa quase nada”. Quanto você paga pelo serviço de mensagens que usa como sistema de comunicação? Quanto paga para escutar ou ver os clipes das suas músicas preferidas? Se a resposta é pouco ou nada, bem-vindo ao mundo do 0800! Aqui a explicação: a maioria de empresas que presta esses serviços não tem lucro e, a priori, não se importa com isso. O que interessa para elas é conquistar mercados. Assim como no jogo War, estamos no mundo de conquistas de territórios, reconfigurando o que conhecíamos por economia. A maior parte do nosso consumo é baseada em serviços. Bancos, educação, comida, e-commerce, transporte, entretenimento; quase tudo o que consumimos é serviço. Devemos fazer mais do que fazíamos anteriormente, quando os mercados eram definidos e delimitados claramente por empresas tradicionais. Nesse contexto,…

Leia mais

Daqui a três dias iniciaremos uma das nossas jornadas mais ambiciosas pela segunda vez: o Caminho a Machu Picchu. Serão 9 dias de muito aprendizado e experiência. Os nove dias foram cuidadosamente pensados e divididos da seguinte forma: Dia 0 (da viagem): O Descobrimento Dia 1: Adaptação Dia 2: Cultura, inovação e empreendedorismo (dia do City tour) Dia 3: Resiliência (Vinicunca) Dia 4: Recompensa (Humantay) Dia 5: Resistência (Salkantay e 20 horas de caminhada) Dia 6: Amizade e parcerias estratégicas (Santa Teresa) Dia 7: Desafios e Adrenalina (Tirolesas e chegada em Aguas Calientes) Dia 8: A conquista (Machu Picchu) Dia 9: Assimilação do aprendizado (de volta para casa). Acompanhe aqui a nossa empreitada.

Nosso curso: Aprendendo a aplicar seu dinheiro em investimentos financeiros foi todo um sucesso. Está ai a turma de futuros investidores que não vão cair mais na lorota de pirâmides financeiras nem em promessas de lucros fáceis irreais. O curso foi certificado e teve farto material de apoio para todos os participantes. Em breve teremos mais cursos.

Cansados, mas felizes. Até a próxima, Cusco lindo! O último dia de Cusco, do Peru, para alguns teria que ser igual aos outros, com muitas emoções. Mas sabe quando o corpo já está no automático? Foi assim que a maioria sentiu e deixou fluir o que viria. Já estávamos no “lucro”. Cusco nunca iria nos decepcionar. Acordamos tarde, o city tour era somente à tarde. Aproveitamos para visitar a catedral e a cidade. Almoçamos e fomos pegar o bus. Antes disso, nos demos um tempo para tirar umas fotos com lhamas e alpacas. Animal símbolo de Cusco. Gêmeos? Isso é uma lhama. Pescoço fino cara de camelo. Tem também as loiras com muita lã, essas são mais baixinhas e se chamam alpaca. Aliás, os casacos feitos de lã desse animal são os melhores. Nos juntamos a um grupo maior de turistas para fazer o City Tour, a guia, J.Lo, o…

Leia mais

Chegou o dia D. Acordamos às 3h30, precisávamos estar bem cedo para entrar no parque de Machu Picchu. A chuva não parava. Durante toda a trilha, nunca tomamos tanta chuva como nesses últimos dois dias. As capas de chuva, se tiveram um preço, elas já pagaram em dobro o valor gasto por elas. Era uma chuva que caia nos nossos corpos como pancadas. Da cabeça aos pés, de lado, de frente de baixo para cima, éramos “bombardeados” pelo líquido elemento. Parecia que o deus Wiracocha queria que entrássemos limpos ao lugar sagrado. Além do parque iríamos subir o pico Huayna Picchu. Todos tínhamos reservado com meses de antecipação os nossos ingressos, já que somente 400 pessoas podem subir por dia. Como estava chovendo muito, pensávamos que não seria possível subir o Huayna Picchu, mas estávamos enganados. Machu Picchu abre com ou sem chuva. Quando chegamos na cidadela, antes de entrar,…

Leia mais

Sem palavras para descrever o momento de chegada à cidade de Águas Calientes, base de Machu Picchu.  Acordamos às 7h, não havia mais motivo para madrugar, nesse dia. Esse dia, o cozinheiro Robert e seu ajudante Jhonatan voltariam para Cusco. Como despedida, o Robert nos serviu um bolo. Bolo feito na panela, porque não tinha forno. Ele nos mostrou como é possível conseguir um objetivo, mesmo que os recursos sejam escassos. Uma baita aula de economia e de como atingir objetivos. A felicidade do Robert de poder compartilhar aquilo que mais sabe fazer. Aula de humildade e de amor ao próximo. Aqui o bolo feito na panela.  É necessário registrar uma coisa que nos deixou muito emocionados. Na realidade, esse bolo da foto foi o segundo intento do Robert. Ele, perfeccionista que quer dar o melhor, não desistiu até obter a melhor versão. Quando vimos essa atitude, demos um abraço…

Leia mais

10/21